segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Guia de Viagem a Nova York - Dicas e Informações de Viagem a Nova York


Descrição: http://www.wallguds.com/wp-content/uploads/2015/01/nyc-wallpaper-new-york-city-wallpaper.png

Quando estivemos pela primeira vez em New York perguntamos ao motorista que nos levou para o hotel se a cidade era segura. Ele respondeu que era mais fácil acertar na loteria do que ser assaltado em New York.

A maior cidade do mundo ocidental mantém a tradição de receber de braços abertos todos que a visitam. Estar em New York é sentir as vibrações que vêm de cada canto do planeta, numa mistura de choques a cada esquina, onde nomes de ruas e avenidas com referências numéricas se apresentam como linhas cruzadas em um organizado tabuleiro de xadrez. Se ela é de fato a “Big Apple”, suas fatias estão cada vez maiores e mais saborosas – museus, parques, avenidas monumentais, galerias de arte, salas de espetáculos com musicais da Broadway, restaurantes, a vida noturna e o que há de melhor em compras. Além dessa oferta generosa, a cidade oferece a paisagem humana e cultural mais variada do planeta, onde tudo e todos se encontram.

A cidade é dividida em cinco distritos: Bronx, Brooklyn, Manhattan, Queens e Staten Island. Neste Blog ficaremos limitados a Manhattan, pois quando se fala em New York normalmente se refere a este distrito. Eventualmente poderemos citar os outros distritos.
Veja aqui o Mapa Turístico
Veja aqui o Mapa Interativo


Click em "Mais Informações" e veja o post completo


Planejamento da viagem

Documentação


Passaporte

Passaporte válido por, no mínimo, seis meses contados da data de retorno ao Brasil. Atenção, pois a validade de seis meses deverá ser somada ao tempo de permanência.

É recomendável tirar duas cópias do passaporte onde constam os dados pessoais e do documento e vistos existentes. Uma deve ficar com o companheiro(a) de viagem e outra em local diferente do original. Em caso de perda do original, a cópia vai facilitar a obtenção da autorização para retorno ao Brasil, obtida no Consulado ou Embaixada.


Visto

É necessário visto prévio para entrar nos Estados Unidos.

Os seguintes passos devem ser seguidos antes de agendar uma entrevista:

Preencha o formulário eletrônico de solicitação de visto DS-160, e imprima a página de confirmação (com o código de barras) de cada requerente.

- Para preencher o formulário acesse: https://ceac.state.gov/genniv

- Para orientações sobre o preenchimento visite www.travel.state.gov

- Pague a taxa de solicitação do visto (MRV) de cada requerente.
- Agende sua visita no CASV e, se necessário sua entrevista no Consulado /Embaixada.
Para o agendamento, cada solicitante deve ter em mãos:
a. Página de confirmação do formulário DS-160 (com código de barras);
b. Número do recibo de pagamento da taxa MRV;
c. O número do passaporte do solicitante.
Um responsável deve cuidar da documentação dos menores de 18 anos e os menores de 14 anos não precisam comparecer para entrevista.
É importante levar provas de que você não tem intenção de ficar nos Estados Unidos, como contra cheque, certidão de imóvel próprio, propriedade de veículos, carta da empresa onde trabalha etc.
Passagens, reservas de hotéis ou compra de pacotes de viagens só devem ser fechados depois da confirmação do visto. Caso o visto seja negado você terá que arcar com os custos de cancelamentos.
CASV– O que é?
Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) é um centro contratado pelo governo americano para coletar dados biométricos de solicitantes de visto antes do comparecimento à seção consular.
Solicitantes devem contatar o Call Center para mais informações sobre a localização e horários de funcionamento dos CASVs, agendamento (CASV e Consulado), perguntas sobre o pagamento da taxa MRV e quaisquer problemas técnicos acesse aqui
Solicitantes não podem agendar uma entrevista no CASV no mesmo dia de sua entrevista na embaixada ou consulado. Eles podem marcar suas entrevistas no CASV com um (1) a oito (8) dias antes da sua entrevista na embaixada ou consulado.
Solicitantes podem agendar suas entrevistas em dias consecutivos no CASV e na embaixada / consulado, por isso os CASVs estarão abertos aos domingos para facilitar esse processo. Os CASVs funcionam em horário estendido (das 7h às 18h) e abrem aos domingos (das 13h às 18h).
Após entrevistas, se o seu visto for aprovado, o passaporte será enviado para o endereço indicado por você.

Nota: Solicitantes de uma determinada faixa etária ou aqueles que estejam renovando um Visto Americano anterior podem ser elegíveis a solicitar um Visto sem comparecer a uma entrevista Consular. A eligibilidade para o programa de 'Isenção de Entrevista' será determinada no momento em que o solicitante inicie o processo de agendamento. A determinação será definida em relação as respostas informadas aos critérios de qualificação.

Seguro de viagem
Embora o seguro de viagem para os Estados Unidos não seja obrigatório, é imprescindível viajar com um suporte para assistência médica, e escolher seguros com coberturas altas. Nos EUA qualquer ocorrência médica será cobrada, até mesmo emergências, e os custos costumam ser bem altos.
Ao comprar as suas passagens pelo VISA, terá direito ao seguro gratuitamente. Basta entrar no link abaixo e preencher as informações para emissão do Certificado de Seguro. É bom imprimir em inglês e português.
Telefone 0800.891.3679 – e-mail benefits@ap-visa.com
Outras opções:
- Sendo cliente do Banco do Brasil, pode fazer com o seu Gerente. O custo é muito baixo.
- empresas especializadas em seguros de viagens:

Acesse o site: Comparador de seguro, antes de comprar.

- não deixe de consultar também agências de viagem, como, por exemplo, a CVC, que fecham negócios com operadoras de seguros e podem fazer preços melhores.

Passagem
Para obter melhores preços, faça a sua reserva com antecedência de 60 a 90 dias, principalmente se sua viagem é para época de alta estação.
Tenha cuidado com passagens muito baratas, pois pode significar várias conexões, tornando a sua viagem cansativa, sem falar na perda de tempo.
Importante: Se a sua viagem tiver conexão em outra cidade (Miami, Atlanta etc), observe um tempo mínimo de três horas entre os voos. Você terá que passar pela imigração, alfândega, retirar as bagagens e fazer novo embarque. É melhor aguardar um pouco no free shop do que ter que pagar uma hospedagem e nova passagem. Se você não falar inglês a situação é mais complicada.
Diversas companhias aéreas têm rotas diárias para New York, com voos diretos ou com conexões em Miami, Atlanta, Cidade do México, Cidade do Panamá etc.
Companhias que fazendo voos para os Estados Unidos: TAM (tam.com.br), Delta (delta.com), United Airlines (united.com), American Airlines (aa.com), AeroMexico (aeromexico.com) e Copa (copaair.com).

Pacotes de viagem
Uma série de operadoras de turismo do Brasil vende pacotes para destinos norte -americanos. Os preços variam conforme a temporada e a programação escolhida, mas, em geral, viajar para os Estados Unidos com pacotes sai mais em conta e é mais confortável do que programar trajetos independentes. Em contrapartida, os roteiros ficam mais amarrados e é preciso se adaptar às vontades do grupo.

Aeroportos
New York conta com 02 (dois) aeroportos:

John F. Kennedy Airport (JFK): possui 09 (nove) terminais de passageiros e fica a aproximadamente 25 (vinte e cinco) quilômetros da ilha de Manhattan. As opções de transporte até Manhattan são inúmeras: táxi, ônibus e metrô.
Se a sua opção for metrô, siga as informações abaixo (se nunca foi a New York não é recomendável):
Saindo do JFK, siga placas para o Airtrain. Esse Airtrain vai lhe levar do seu terminal no aeroporto para a estação de metrô. O Airtrain faz 3 rotas. Uma das rotas é a “airline terminal route”. Essa rota fica apenas parando nos terminais e não deve ser usada. Se você quer usar a linha de metrô A, pegue o Airtrain na direção Howard Beach e desça nesta estação. Se você quer usar a linha de metrô E, pegue o Airtrain na direção Jamaica Station e desça nesta estação.
Saindo do Airtrain, siga as placas para o subway. Basicamente, é só seguir todo mundo. Para sair do lobby da estação do Airtrain você precisa pagar $5 por pessoa.
Para chegar em seu hotel, você deve ter anotado, ainda no Brasil, as estações em que você deve descer e as devidas transferências.

Veja mais informações sobre o metrô de New York neste post.
Para maiores informações acesse aqui

LaGuardia Airport (LGA): este aeroporto faz embarques e desembarques de voos domésticos. As viagens internacionais com conexões em outras cidades podem também chegar neste aeroporto. As opções de transporte são táxi e ônibus. Para maiores informações acesse aqui

Outros aeroportos que você pode utilizar:

Newark Liberty International Aiport (EWR): Este aeroporto fica em New Jersey, vizinha a New York, e conta com 03 (três) terminais de passageiros. As viagens internacionais com conexões em outras cidades também podem chegar neste aeroporto. Além dos táxis, é possível usar também do Airtrain, um trem rápido que vai até a Penn Station na 8a. avenida com 31 Street (cuidado para não descer na Penn Station de Newark). Para maiores informações acesse aqui

Miami (MIA): grande parte dos voos com destino aos Estados Unidos faz conexão neste aeroporto, onde são realizados os transmites de imigração. Para maiores informações acesse aqui

Atlanta (ATL): voos com destino aos Estados Unidos podem fazer conexão neste aeroporto, onde são realizados os transmites de imigração. Para maiores informações acesse aqui

Hotéis
Reservando hotel próximo a uma estação do metrô em New York, chega-se em todos os lugares mais visitados pelos turistas, o que significa que o fácil acesso a ele é essencial. Porém, se você é daqueles turistas exigentes, é recomendável hotéis localizados nas zonas mais centrais da cidade, como Midtown.
Para obter melhores preços, faça reserva com no mínimo dois meses de antecedência. Hotéis em New York não são baratos. Muitos optam pelo Brooklyn, com estação de metrô próxima, ou hotéis em Midtown mais simples, afinal você só vai tomar um banho e dormir.
Os preços de hotéis em cidades turísticas são sempre maiores nos finais de semana. Quanto você pede um orçamento que inclua sexta, sábado e domingo o preço informado é uma média do período.
É importante confirmar, diretamente com o hotel, a reserva com 20 dias de antecedência da viagem. Telefone ou mande um e-mail.
Veja hotéis aqui:

Quando ir
Cada estação do ano tem o seu charme. O mês mais indicado para visitar New York é muito relativo e vai depender de cada viajante. Veja a temperatura de cada mês:
Janeiro: -5º a 2ºC – normalmente neva muito;
Fevereiro: -4º a 4ºC – normalmente neva;
Março: -0º a 9ºC; - pode nevar;
Abril: 6º a 14ºC;
Maio: 12º a 20ºC;
Junho: 17º a 25ºC;
Julho: 20º a 27ºC;
Agosto: 19º a 27ºC;
Setembro: 14º a 23ºC;
Outubro: 8º a 17ºC;
Novembro: 3º a 11ºC;
Dezembro: -2º a 6ºC – pode nevar

O período preferido pela maioria dos turistas brasileiros é entre maio e setembro. Nem tanto frio e nem muito calor.
Em março e abril tem a vantagem dos preços dos hotéis, que podem ser metade que nos meses de maio e junho.
No inverno os dias escurecem cedo, as árvores não têm mais folhas e o frio toma conta da cidade. Já no verão, as flores são vivas e o verde faz parte da paisagem.
No outono e a primavera as estações são mais agradáveis. Mais próximo do verão a temperatura é mais quente e mais perto do inverno mais frio.

Quanto tempo ficar
O ideal são 10 noites, para possibilitar conhecer as principais atrações, ir aos bons restaurantes, visitar alguns museus, o que demanda tempo, e fazer muitas compras. Para um melhor aproveitamento da viagem leia as postagens deste Blog.

Língua
Se você fala inglês, ótimo. Se fala o espanhol, resolve o problema em hotéis, restaurantes, lojas, museus e outras atrações turísticas. Se não fala nenhuma das línguas citadas também não se preocupe. Estude o funcionamento do metrô, o mapa da cidade, a localização das atrações e algumas palavras e frases que estão na Guia “Como dizer tudo em viagem” deste Blog. É bem provável que não sairá fazendo perguntas. O portunhol as vezes também resolve.

Dinheiro – Moedas e Cédulas
A moeda dos Estados Unidos é o dólar

1 (one) cent = 1 centavo. Também é conhecida por “a penny”.
Descrição: Moeda americana de um centavo
5 (five) cents = 5 centavos. Também conhecida por “a nickel”.
Descrição: Moeda americana de cinco centavos

10 (ten) cents = 10 centavos. Também conhecida por “a dime”.
Descrição: Moeda americana de dez centavos

25 (twenty-five) cents = 25 centavos. Também conhecida por “a quarter”.
Descrição: Moeda americana de vinte e cinco centavos

Observe que nas moedas de 10 e de 25 centavos o valor não aparece, mas apenas os nomes: “one dime” e “quarter dollar”.

As moedas de 50 centavos e de 1 dólar são muito raras nos Estados Unidos (as vezes você recebe como troco nas máquinas do metrô), e elas podem ser chamadas de “50 (fifty) cents” ou “half-dollar coin” e a de 1 dólar de “a dollar coin”.

As cédulas americanas (bills) são nos valores de:

1 (one) dollar bill – 1 dólar
Descrição: Nota americana de um dólar

2 (two) dollar bill – 2 dólares
Descrição: Nota americana de dois dólares

5 (five) dollar bill – 5 dólares
Descrição: Nota americana de cinco dólares

10 (ten) dollar bill – 10 dólares
Descrição: Nota americana de dez dólares

20 (twenty) dollar bill – 20 dólares
Descrição: Nota americana de vinte dólares

50 (fifty) dollar bill – 50 dólares (também conhecida como “a nifty”)
Descrição: Nota americana de cinquenta dólares

100 (a hundred) dollar bill – 100 dólares (também conhecida como “a sleeve”)
Descrição: Nota americana de cem dólares

Todos os bancos e muitos hotéis fazem o câmbio de moedas estrangeiras. Os hotéis aplicam as piores taxas, enquanto os bancos cobram uma porcentagem razoável pela troca.

Quanto levar em dinheiro / cartões
Os custos de uma viagem para New York dependem de diversos fatores, muitos deles completamente subjetivos. Ou seja, quem pergunta deve ter em mente os objetivos de sua viagem. Há quem vá para New York e gaste o mínimo: um sanduíche no supermercado, uma garrafinha de água para o dia inteiro, duas passagens de metrô e uma diária de albergue. Por outro lado, tem quem despenda dez vezes mais, com hotel caro, refeições em belos restaurantes e corridas de táxi.
Podemos estimar, sem considerar extravagâncias, com hotel pago e cartão de Metrô carregado para uma semana, US$100,00, por pessoa, por dia, como factível para refeições, umas cervejinhas, vinhos, quando frio, e atrações.
Desbloquear cartões de crédito para uso no exterior, antes da viagem, e anotar os números e telefones das pessoas de contatos, ou tirar cópias dos mesmos. Deixar uma cópia em casa e outra em local diferente do original durante a viagem.
Muito cuidado com os cartões, pois o chip e senha não funcionam no exterior. Em caso de perda, pode ser utilizado facilmente por outra pessoa.
As compras com o Cartão de Crédito, Débito ou com Travelcards, serão taxadas em 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras – IOF.
Se o valor do câmbio para compra do dólar no Brasil for vantajoso (compare com o câmbio oficial), utilizar dinheiro em espécie é recomendável para turistas brasileiros, principalmente depois do aumento nas taxas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas compras com cartões. Deve-se, entretanto, observar os cuidados necessários para transporte e manuseio da moeda.

Dica: Compre uma pequena pochete doleira, coloque os seus dólares e use por dentro da calça (sem moedas para evitar perrengue no raio X.) Um porta moedas também será imprescindível, pois você receberá muitas delas.

Imposto sobre vendas
Na Cidade de Nova York o imposto sobre as vendas é de 8,375%. Não há incidência de impostos municipais sobre vendas em itens de vestuário e calçados de valor abaixo de US$ 110.00 e nem estaduais se o valor for até US$ 55.00. (Cobra-se um imposto estadual de 4,375% em itens de vestuário e calçados quando o total ultrapassar o valor de US$ 55.00).

Gorjetas
Muitos nova-iorquinos dos setores de serviços (como hotéis, restaurantes e transportes) dependem das gorjetas como acréscimo em seus salários. Por isso, as gorjetas são esperadas e muito bem recebidas. Veja quanto dar de gorjeta por serviço:
• Porteiro de hotel: US$ 1 por chamar um táxi;
• Porteiros e mensageiros: US$ 1 a US$ 2 por mala;
• Arrumadeiras: US$ 1 a US$ 2 por dia de visita ou, no máximo, US$ 5 por dia;
• Garçons e barmen: 15% a 20% do total da conta;

• Motoristas de táxi: 15% a 20% do total da corrida.

Tomada elétrica
O plugue padrão dos aparelhos elétricos nos Estados Unidos tem dois pinos chatos e é assim:
Descrição: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/0d/B_plug.jpgDescrição: Imagem
(se o seu plug não tiver o pino redondo não tem problema).
A voltagem padrão em todos EUA é de 115-120 volts (corrente alternada). Aparelhos de outras voltagens só funcionam com conversor e adaptador para tomadas americanas, de duas pontas chatas. Você pode encontrá-lo em lojas locais
Não é necessário levar secador de cabelos, pois os hotéis disponibilizam.

Telefones
Solicitar roaming de telefone, para qualquer eventualidade. Leve o seu celular desbloqueado e ao chegar compre um SimCard:
- AT&T (att.com) - 500 MB de dados e 500 minutos em ligações locais custam US$40. Com mais US$5 você tem direito a 250 minutos de ligações para o Brasil.
- T-Mobile (t-mobile.com) - Com US$50 você tem 1 GB de dados e ligações locais ilimitadas. Com mais US$15 ligações internacionais ilimitadas por 30 dias.
- Outra opção é Celtravel. Você compra o chip, recebe em casa e paga US$4 por dia com ligações ilimitadas. Veja o site: http://www.celtravel.com/
- Tem ainda a opção de ligar Embratel a cobrar em qualquer telefone público: 1800 283 10 55.

Só faça ligação pelo telefone do hotel em última hipótese. É um absurdo.
Os aplicativos para smartphones que funcionam com o sistema VoIP (Voice Over Internet Protocol) são o meio mais econômicos de fazer ligações internacionais. Eles funcionam melhor com wi-fi, mas também podem ser usados com 3G, dependendo da qualidade da conexão de dados.
O Skype (Skype.com) oferece ligações gratuitas para outros usuários do Skype ou chamadas para telefones fixos ou celulares por tarifas baixas, bastando comprar créditos antecipadamente.
O Viber (viber.com) também é prático. Você liga de graça para quem também tem o aplicativo.
O aplicativo WhatsApp é a melhor opção atualmente. No hotel (solicite a senha na portaria), nas redes Mcdonalds e outros locais obtenha o Wifi e pronto, está conectado. Veja aqui locais com Wifi grátis.

Bagagem
Bagagem de mão adequada para ser transportada no compartimento fechado por cima do lugar do passageiro ou por baixo do assento, com dimensões máximas de 110 cm: 55x35x20 cm.
Classe Econômica: 1 peça até 5 kg; Classe Executiva: 2 peças com peso total de 10 kg.
A franquia de bagagem despachada gratuita transportada no porão pode ser estabelecida com base no peso ou no número de peças a transportar.
Seguindo normas internacionais para as condições de Segurança e Saúde no Trabalho, as Companhias aéreas não transportam malas/volumes com mais de 32 kg. Volumes com peso maiores têm de ser transportadas como carga.
Consulte o site da empresa aérea, pois os pesos podem variar, principalmente se a Companhia do voo interno for diferente da que você fez o voo internacional.
Identificar as malas, por dentro e por fora, com nome, endereço completo e telefones no Brasil e em seu destino.
Se for viajar acompanhado, colocar em cada mala roupas dos dois viajantes. Caso uma seja extraviada haverá roupas para os dois.
Medicamentos – Levar na mala de mão os necessários para usar durante a viagem. Demais na mala despachada.
Bagagem de mão – levar um conjunto de roupa para qualquer eventualidade.
Pinças, tesouras, cortadores de unha, cremes, shampoo e perfumes devem estar na mala despachada. Veja abaixo.

Descrição: http://luanabalbine.com.br/wp-content/uploads/2013/05/o-que-levar.jpg
Como arrumar a sua mala
Descrição: http://turismo.culturamix.com/blog/wp-content/uploads/2012/04/como-arrumar-a-mala-1-500x422.png
Veja mais informações sobre bagagem aqui.

Consulado brasileiro em Nova York - Serviços consulares (passaportes, certidões, atestados etc):

225 East 41st Street - New York, NY 10017-6927 - Fone +1(917)777-7777
Fax +1(212)827-0225

Fuso horário
New York tem duas horas a menos em relação a Brasilia, mas pode alterar nos horários de verão de ambos os países.
Veja o Post sobre Fuso horário aqui

A viagem
Chegue ao aeroporto, tanto na ida e principalmente no retorno, com no mínimo 3 (três) horas de antecedência e vá logo fazer um seu check in e depois localizar o portão de embarque. Veja o post aqui
Como o voo será longo e cansativo, procure usar roupas e sapatos confortáveis. Leve um agasalho, pois a temperatura dentro da aeronave é baixa e você pode sentir frio. Ao chegar à sua poltrona encontrará um pacote contendo travesseiro, manta e fone de ouvido. Durante o voo, sempre que possível e permitido, levante e ande um pouco, para melhorar a circulação das pernas e pés. Se você é daqueles que não consegue dormir, leve livros, palavras cruzadas, Ipad etc, para que a sua viagem fique mais agradável.
Dependendo do horário do seu voo, será oferecido um almoço ou jantar, acompanhado de bebidas (sucos, refrigerantes, cervejas, vinhos etc). Próximo ao pouso, um lanche será servido.
Se seu voo for com conexão interna (voo doméstico), vão servir apenas bebidas, sendo que refeição terá que ser paga, com cartão de crédito. Antes do embarque compre algum lanche e leve para a aeronave.

Imigração
Ao desembarcar siga para a imigração. Observe as placas “Passport Control”, “Bagagge Claim” ou “Immigration & Customs”, onde será realizado o controle de passaporte de todos que chegam aos Estados Unidos. Entre na fila e siga as orientações dos funcionários.
Dependendo da localização do desembarque, será necessário utilizar um monorail. O trajeto é rápido, mas cuidado para não descer no local errado. Sempre observar as placas indicativas. Na dúvida, faça o que as outras pessoas estão fazendo.
Não fale ao celular, evitando ser chamado a atenção, e nada de ficar trocando de fila.
Apresentar ao Oficial da Imigração o Passaporte e o formulário de alfândega, que será entregue durante o voo e deverá ser preenchido ainda no avião.
Se não lhe entregarem o formulário no voo, peça, para não passar perrenge na imigração, apesar de ter formulários na imigração em diversos idiomas, inclusive português.

As perguntas são todas simples.

Algumas dicas:
- Retire seu passaporte de qualquer capa protetora que esteja usando. Os Oficiais não gostam de recebê-lo assim. Entregue apenas o passaporte e o formulário.
- Leve impressa a reserva do seu hotel e passagem aérea de volta.
- Não entregue nada que não tenha sido solicitado.
- Responda as perguntas diretamente e sem enrolação.
- Familiares poderão fazer a imigração juntos. Amigo, namorado ou qualquer pessoa sem parentesco deverá passar sozinho pela imigração.

Se não souber falar inglês, peça ajuda ao Oficial – Sorry, I need an interpreter. I don’t speak english – Desculpe, preciso de um interprete. Não falo inglês.

Se sua entrada nos Estados Unidos for por Miami, e não fala inglês, fica mais fácil, pois os agentes também falam o espanhol e você pode utilizar o seu “portunhol”.

Perguntas que podem ser feitas:
- Where are you coming from? (De onde você vem)
Resposta: I`m coming from Brazil. (Eu venho do Brasil)
- Have you ever been to the U.S before? (Você já esteve nos EUA antes?)
Resposta: Yes/No (Sim ou não)
- What’s the purpose of your stay in New York – Qual o motivo de sua estada em Nova York?
- Resposta: We are here for tourism – Estamos aqui a turismo/passeio.
- How long will you be staying? – Quanto tempo pretende ficar?
- Resposta: ten days – dez dias (exemplo).
- Where will you be staying? – Onde vai ficar?
- Resposta: New York Hilton Midtown (exemplo).
- Do you know the address? -  Você sabe o endereço?
- Resposta: 1335 Avenue of the Americas, New York, NY 10019 (exemplo).
- What your profession? Qual a sua profissão?
- Resposta : Economist, engineer, administrator (exemplos).
- How many dollars is bringing? Quantos dólares está trazendo?
- Respostas: US$500 (five hundred dollars); US$1.000 (thousand dollars); US$1.500 (thousand five hundred dollars); US$2000 (two thousand dollars).

Neste momento, o Oficial vai tirar uma foto e suas digitais (4 dedos da mão direita e depois o polegar direito, 4 dedos da mão esquerda e o polegar esquerdo) e devolverá o passaporte carimbado com o tempo de permanência.
Podem ser necessárias apresentar as comprovações.

Retirada das malas
Logo após a imigração, você vai retirar suas malas na esteira. Observe no monitor o número do seu voo e o da esteira onde sua bagagem deverá ser retirada. Muitas vezes ela já estará fora da esteira numa fila com várias bagagens.
Após pegar sua mala, você deverá seguir para a saída (Exit), passado pela Alfândega. Se você for escolhido poderá ser conduzido para a Baggage Exam, para o exame da bagagem. Vai passar a bagagem pelo Raio X e, talvez, responder perguntas. Se tudo Ok, seguir para o portão de saída (Exit), se este for o seu destino final.

Novo embarque
Tome muito cuidado com suas malas, bolsas e principalmente com os seus documentos.
Caso esteja fazendo conexão, terá que despachar as malas para o destino final. Observe as placas para identificar o local de despacho e você simplesmente entregará as malas, sem nenhum comprovante. Elas chegarão.
Observe o horário local, os painéis indicativos com os voos e portões de embarques e dirija-se para o seu. Primeiro localizar o portão de embarque para depois fazer compras, lanchar e até ir ao banheiro. Os aeroportos americanos são imensos e muitas vezes é preciso mudar, inclusive, de terminal para fazer a conexão. Pode ser necessário utilizar o mesmo monorail da sua chegada.

Como circular
Estude o mapa acima e procure se familiarizar com a cidade.
A melhor forma de conhecer New York é a pé. As ruas da maioria dos bairros são seguras, tanto durante o dia como à noite.
Manhattan tem aproximadamente 59 km² de área, sendo 21,6 km de comprimento e 2,7 km de largura, na parte mais larga (próximo da 14th street). Observe que é muito fácil circular pela ilha na parte que é numerada. A parte sul é mais complicada, pois levam nomes e não segue o traçado do norte.
As avenidas são numeradas de 1 a 12, do leste para oeste, sendo que algumas dessas avenidas são conhecidas por nome. A 6 é chamada de Avenue of the Américas, e entre a 3 e a 5 tem a Lexington Ave., Park Ave e Madison Ave. A 5th Av. é usada para separar o East (leste) do West (oeste).
As ruas são numeradas de 13 a 193. Abaixo da 13th começam as ruas com nomes.
Como caminhar leva tempo, pode estar fazendo muito calor ou frio, então o metrô é o meio mais adequado para circular pela cidade. Outras opções são os ônibus e eventualmente taxi.
Alugar um carro é uma péssima opção. Só vale a pena para quem deseja conhecer as áreas fora do centro de New York e olhe lá. Estacionar na cidade é caro e trabalhoso e o trânsito bastante complicado. A cada cruzamento entre uma avenida e uma rua tem um sinal (ou farol, como chamam os paulistas) e se for dobrar para a direita tem que aguardar os pedestres, mesmo o sinal estando fechado para eles. Para dirigir em New York vale a carteira de habilitação brasileira, desde que você tenha mais de 21 anos.

Transporte Público
O sistema de transporte público de Nova York é controlado pelo MTA. Para usar os ônibus ou o metrô em NY você precisa de um MetroCard, um passe eletrônico.

Metrô

Ônibus
O ônibus que serve NY é branco e azul e a rota é indicada no painel digital. Uma letra e um número indicam o destino. A letra M indica que o ônibus circula em Manhattan. Você pode pagar com o Metrocard ou moedas no valor exato (não aceitam pennies/moedas de 1 centavo). Pode também fazer  transferência para outro ônibus, com o mesmo ticket, no período de duas horas.

Google Maps Transit
Aplicativo útil e grátis. Basta digitar a origem e o destino que o site traça a rota e indica os melhores meios de transporte público para você chegar. Veja aqui - Visit Google Maps Transit

Você pode baixar no seu computador, smartphones ou tablets - Android ou iOS.

Water Taxi

O táxi aquático é uma ótima opção para ver a cidade de outro ângulo. Além de passeios, existem rotas que transportam passageiros na hora do rush.
Para mais informações - http://www.nywatertaxi.com/

Sightseeing Bus
Ideal para a primeira visita a cidade. Se quiser ver a cidade e se deslocar pelas atrações, é recomendável os ônibus "hop-on, hop-off". Você pode descer e subir do ônibus quantas vezes quiser. Você economizará tempo com as melhores vistas possíveis de ruas e bairros de Manhattan, de dia e à noite.
São várias empresas e é importante pesquisar preços nos sites para fazer o melhor negócio. Próximos as principais atrações turísticas e grandes hotéis, muitos vendedores brigam pela disputa do cliente.
Site:

Leve em consideração a sua segurança
Ao viajar no metrô, ônibus ou andar em locais movimentados, esteja alerta.
Deixe a sua bolsa junto ao seu corpo no metrô, ônibus, restaurante, ou mesmo taxi.
Ao pendurar seu casaco no cabideiro de um restaurante, certifique-se de não deixar nada de valor nos bolsos do casaco, como seu celular.
Nada de deixar bolsas e carteiras na mesa ou cadeira no restaurante do hotel, para ir se servir.
Sempre esteja ciente das coisas ao seu redor e aja de acordo. Não mexa na sua bolsa, ou conte o dinheiro da carteira durante uma viagem de metrô, ou em pé no meio da rua.
Se planeje para saber onde está indo. Tenha os mapas da cidade e do metrô em mãos ou faça download para o celular ou tablet.

Dicas
Localize supermercados próximos ao seu hotel, onde você pode comprar água, sucos e lanches baratos e levá-los. Os preços nos hotéis são abusivos.
Não mantenha o contato visual com estranhos no transporte público, pois isso é considerado deselegante. Conversas altas também são irritantes para os outros passageiros, bem como conversas no celular.
Levar a mochila nas costas também é deselegante nos trens: leve nas mãos, ponha no chão aos seus pés, ou virada para frente no seu corpo.
Certifique-se de escolher um hotel com um bom sistema de ar condicionado, durante o verão, já que muitos quartos de hotel não possuem ventilação.
Pare num jornaleiro e compre algumas revistas. Elas são ótimas para ter uma ideia do que está acontecendo atualmente na cultura
Veja na recepção do hotel revistas e folders que vão lhe ajudar nos passeios.

Outras informações

Banco do Brasil
Business Departments and Management Commitee:
535 Madison Avenue, 34th Floor - Manhattan - ZIP Code: 10022
E-mail: newyork@bb.com.br
Phone: 1-646-8453700

Customer Service to Individuals, ATM and Tellers:
11 West 42nd Street - Manhattan - ZIP Code: 10036
Reference: Bryant Park, between 5th and 6th Avenues
Business Hours: monday to friday, 9am to 6pm - saturdays, sundays and holidays (ATM), 10am to 5pm
E-mail: newyork42@bb.com.br
Phone: 1-646-8453700

Telefones emergenciais
Ambulância, polícia, bombeiros - 911

Dentistas
Doctors House Call Center / Travelers Medial Center - Atendimento 24h. Médicos e dentistas que falam várias línguas.
952 5th Ave. suite 1D, na altura da 76th St. (Upper East Side) M 77th St. - 212/737-1212
Clínica Jan Linhart - Especializada em odontologia cosmética, mas também atende emergências.
230 Park Ave. suite 1164, na altura da 46th St. (Midtown East) M Grand Central - 212/682-5180
Farmácias abertas 24 horas:
- Duane Reade
- Walgreen’s
- CVS
Você vai encontrar dezenas delas por todos os locais que passar.
 

2 comentários:

  1. Espetacular, muito obrigada! Se puder poste ao retornar sozinha no aeroporto de NY, os passos, todos eles. Valeu e seguirei sempre
    Abçs

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Publiquem o retorno para o Brasil, no aeroporto de NY, todos os passos para os leigos.
    Adorei
    Obgd
    Abçs

    ResponderExcluir